Share on facebook
Share on linkedin

O que é e para que serve Big Data: como aplicar para estratégias de negócios

Apenas um minuto é necessário para a população mundial gerar um volume de dados que o cérebro humano levaria anos para processar. Os negócios que desejam resistir a esse cenário, e explorá-lo da melhor forma, precisam compreender o que é Big Data e para que serve.

 

Estamos imersos em um universo de bytes que só cresce. Em um minuto, são criados 1,5 terabytes de dados no Planeta – o que fica difícil de imaginar a dimensão.

 

O estudo Data Never Sleeps, da empresa especializada em computação na nuvem Domo, faz algumas relações para facilitar o entendimento: nesse período, 347 mil novos stories são postados no Instagram e 41 milhões de mensagens são compartilhadas no Whatsapp.

 

Essa é a realidade em que todas as empresas estão inseridas. E o Big Data se fortalece como mecanismo para se posicionar no mercado com estratégias sustentadas em dados. Siga com a leitura e entenda como você pode aplicar as funcionalidades do Big Data no seu negócio.

O que é big data e para que serve

O termo Big Data se refere à tecnologia envolvida na extração, armazenamento e processamento de um grande volume de dados.

 

Os dados associados ao Big Data possuem características específicas que os tornam impraticáveis para ferramentas comuns.

 

Um dos aspectos é o volume, que não só alcança patamares muito altos, mas também aumenta constantemente. Apenas bancos de dados com elasticidade suportam os chamados mega dados.

 

Outro fator está relacionado ao perfil variado dos dados. São coletados em uma grande diversidade de fontes, que, na maioria das vezes, geram dados não-estruturados. Ou seja, sem relação direta entre si.

 

Para ter valor, o Big Data necessita de tecnologia capaz de tratar os dados, disponibilizando informações com potencial para se transformar em insights.

Os 3 Vs do Big Data

O significado da expressão Big Data que conhecemos hoje começou a se disseminar no início dos anos de 2000, quando Douglas Laney escreveu um artigo em que explicou os 3 Vs que definem o conceito.

VOLUME

Essa é, de fato, a característica principal do Big Data. Não há como falar sobre o assunto sem considerar volumes de dados impressionantes.

 

Estima-se que 2,5 quintilhões de bytes de dados sejam criados todos os dias. Em 2020, alcançamos um montante 300 vezes maior se comparado ao total de dados gerados em 2005.

 

Ao longo desse tempo, os servidores e as soluções de armazenamento em nuvem avançaram para dar conta da demanda do Big Data.

VELOCIDADE

No Big Data, o tempo também se comporta de modo bastante peculiar. Os dados são criados e transferidos em altíssima velocidade, continuamente.

 

As tecnologias que comportam atualizações na velocidade do Big Data são desenvolvidas especificamente com a finalidade de processar grande volume de dados em tempo real.

VARIEDADE

Não há qualquer padrão de dados no Big Data, já que a origem é diversa. Os formatos são variados – texto, vídeos, imagens, planilhas, códigos – e podem estar estruturados ou não.

 

A tecnologia envolvida no processo deve conseguir armazenar todos os tipos de dados e fazer relações entre eles para que se tornem informação gerenciável.

Para que serve o Big Data

O diferencial do Big Data está na capacidade de coletar, organizar e interpretar dados de uma forma única, que extrapola ferramentas tradicionais.

 

Essa tecnologia pode ser aplicada com inúmeras finalidades, beneficiando desde empresas que atuam em um nicho específico até políticas públicas e gerenciamento de crises globais.

 

Nos negócios, o Big Data serve para aperfeiçoar processos e apoiar a tomada de decisão estratégica. Mas, para que isso seja possível, existe uma etapa essencial de análise. É o chamado Big Data Analytics.

 

Em indústrias, por exemplo, é possível aplicar o Big Data para melhorar a performance produtiva. No varejo, a tecnologia colabora com informações sobre o comportamento dos consumidores. Já para o mercado financeiro, o valor maior está no gerenciamento de riscos.

 

O Big Data também oferece suporte em situações graves de crise, como é o caso da pandemia de Covid-19. Com a coleta e análise de dados provenientes de sistemas de saúde em todo o mundo, podem ser disponibilizadas informações de tratamentos eficazes e medidas efetivas de contenção do vírus.  

Quando se trata de Big Data, as limitações são quase inexistentes. O que importa é ter um objetivo traçado e soluções tecnológicas especializadas.

o que é big data e para que serve

Como aplicar o Big Data para estratégias de negócios

Dentro das empresas, o Big Data auxilia desde a estratégia até a operação. Todas as áreas podem aproveitar a análise das informações para alcançar bons resultados.

 

Enquanto isso, os gestores têm à disposição uma excelente ferramenta para avaliação da situação interna e externa.

 

Veja a seguir alguns exemplos de aplicações do Big Data para estratégias de negócios.

Estudo de mercado

O Big Data garante um panorama completo do mercado, incluindo análise da concorrência e do comportamento do consumidor.

 

As informações sustentam decisões de entrada em segmentos específicos, posicionamento e lançamento de produtos ou serviços, com base no reconhecimento de padrões que apresentam chances maiores de êxito.

Gestão operacional

A integração de dados operacionais com dados de mercado permite uma gestão muito mais efetiva da empresa.

 

Com o apoio da inteligência artificial para previsão de demanda, por exemplo, é possível ajustar a cadeia de suprimentos para redução de custos, minimização de riscos e melhoria na qualidade das entregas.

 

Os dados facilitam as decisões logísticas, de infraestrutura e de contratação e capacitação da equipe.

Gestão de pessoas

Os processos de gestão de pessoas estão se tornando cada vez mais refinados com o auxílio do Big Data. Em recrutamento e seleção, a tecnologia possibilita contratações alinhadas com o perfil que as empresas buscam, tanto no quesito técnico quanto comportamental.

 

Um dos maiores desafios das empresas atualmente é a atração e retenção de talentos. O Big Data proporciona o acesso a insights que podem orientar a seleção de candidatos, além do acompanhamento de aspectos como produtividade e satisfação no ambiente de trabalho.

Marketing, vendas e finanças

Ao reduzir custos e aumentar as vendas, as empresas melhoram um fator crucial: retorno sobre o investimento. Em um cenário complexo e de alta competitividade como o atual, isso só é possível com informações consistentes, que sejam válidas para amparar decisões.

 

O processamento de dados por meio do Big Data facilita a atuação conjunta das áreas financeira, de produção, marketing e vendas, o que se reflete no aprimoramento de processos – recursos são alocados com mais inteligência e há controle contínuo de custos e despesas.

 

Em todas as formas de aplicação, o Big Data só faz sentido quando utilizado para geração de valor. A tecnologia viabiliza a análise de um grande volume de dados, entregando a matéria-prima para ações assertivas – basta colocá-las em prática.

Agora que você já sabe o que é Big Data e para que serve, conheça as soluções da Cognitivo.AI para utilizar a tecnologia no desenvolvimento do seu negócio!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close Bitnami banner
Bitnami